Lealdade e Fidelidade, princípios Saudáveis da Honra

lealdade e fidelidade“O homem fiel receberá muitas bênçãos, mas quem quer enriquecer rapidamente não ficará impune.” (Provérbios 28:20)
 
“Em tudo te dá por exemplo de boas obras (…) Não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.” (Tito 2:7 e 10)
Vivemos em meio a uma geração tão complexa, mas que não compreende ainda o poder da Honra, onde os valores estão convertidos e associados a serviços de escravidão com o princípio de servir.
 
Não é agradável fazer algumas afirmações, mas a confusão de identidade e o número de abusos que temos visto, tanto de discipuladores na direção de discípulos como de discípulos na direção de discipuladores, é grande. E isso tem nos assustado nestes dias. Não é o discipulado que nos assusta, mas a forma como está se fazendo o discipulado, o que na verdade são reuniões de manipulação e não de edificação de caráter.
 
Se nós não estivermos devolvendo discípulos para Jesus e plantando neles o caráter do Messias, estaremos comprometendo a essência do Reino e a proposta de Jesus na Lei de Princípios, que é cuidar e amar vidas.
 
Doí muito vermos como pessoas de alto nível estão sendo mutiladas e outras estão sendo mutiladoras, tanto de um lado como de outro. Entenda tambémComo Agradar a Deus.
Dois lados da Honra
A Honra tem lados iguais, tanto para quem honra quanto para quem está sendo honrado. Lamentavelmente, alguns discipuladores estão equivocadíssimos, pensando que os discípulos têm obrigação de servi-los. Saiba de algo: Não têm não!
O servir é uma conquista por ações de respeito. Muitos discípulos pensam que porque têm um discipulador, agora têm um empregado à disposição, e exploram seu discipulador, achando que ele tem obrigação e disponibilidade para atender às suas solicitações, acima da capacidade do que é normal e bíblico. O discipulador não tem obrigação de estar exageradamente ligando, fazendo o papel de babá espiritual, gerando dependência psicoemocional, manipulando e sendo manipulado.
 
Todos são livres, ninguém é dono de ninguém! Eu não tenho escravos. Eu possuo filhos conquistados, e eles me servem por amor. Quem estiver fora desse prisma está doente!
 
Discipulador e discípulos, ambos têm direitos e deveres, nada além do limite do que a Bíblia ordena! Ser fiel é estar à disposição para ajudar um ao outro no princípio e na Palavra. Ser leal é permanecer com o líder, pautado no princípio, e ser conduzido em orientações extremamente saudáveis.
 
Ser sonhador não é sonhar o sonho do outro, mas ter um orientador de destino. Podemos entrar no sonho do outro e sermos conduzidos a planos maiores. Somos águias, não para voarmos no lugar do outro, mas para dizer por onde ele deve voar, com sugestão e não manipulação.
 
Vamos nos deparar com verdades doloridas e impactos necessários, pois as mudanças são urgentes. E, sem princípios instalados da Honra, elas nunca acontecerão. Por isso, precisamos diagnosticar o que é Lealdade e Fidelidade, para tomarmos decisões corretas na direção da Honra.
 
Com o que eu estou contando neste tempo da Honra? Com a sensatez dos discípulos e a Lealdade do nosso povo, pois a Maturidade é uma verdade que está sendo inserida no nosso caráter e um convite ao exercício da Fidelidade plena. Como podemos ser fiéis, mesmo dizendo alguns nãos? Como podemos ser leais, mesmo não concordando? E como podemos desenvolver Honra sem fazer o que nos pedem?
 
1. Fidelidade e Lealdade permitem um SIM esperado e um NÃO que não era desejado
 
Sim ou Não
Bem, na Maturidade, um sim e um não são assimilados como sinal de aprendizado e não de desrespeito, desonra, deslealdade ou mesmo infidelidade. As pessoas podem colocar no seu vocabulário um NÃO? Claro que podem! Desde que que não sejam amargas ou estejam fazendo por vingança, ou até mesmo expondo feridas! Podemos sim! A primeira vez que dei um não a um líder, não imaginava que ele estava tão enfermo a ponto de me ‘jogar’ fora.
 
Os nãos são tão divinos quanto os sins. É melhor um não aberto, com todo respeito e reverência, do que a atitude expressar não e protestar o sonho do líder por contrarreações inconscientes. Gosto de pessoas verdadeiras! Não gosto de indivíduos desrespeitosos. As coisas não podem ser confundidas.
 
2. A Lealdade gera Honra e Maturidade
Precisamos conceituar a Fidelidade, para não confundirmos alguns nãos como desonra ou desrespeito. Aquele que conserva suas características originais, que é testado mesmo em tempo difíceis, não muda de conceito nem altera seu comportamento, é fidelis.
 
Entendemos que o conceito mais forte para Fidelidade vem do latim fidelis, pelo latim vulgar fidelitate. Significa o atributo ou a qualidade de quem ou do que é fiel, para significar quem ou o que conserva, mantém ou preserva suas características originais, ou quem ou o que se mantém fiel à referência. Aquele que não contaminou seu princípio por desejos obscuros, que sempre está disposto a levantar a bandeira da Lealdade mesmo quando não foi correspondido na expectativa.
3. Lealdade e Honra geram a plena Confiança
 
Confiança é a base segura para o relacionamento fiel. Se alguém afirma: Eu não confio em você, a Fidelidade está comprometida e a Lealdade nunca será exercida. Entra a desonra e o caminho da prosperidade será extinguido.
 
Confiança e Fidelidade são gêmeas, caminham de mãos dadas. Fidelidade implica confiança e vice-versa. Não se contaminam, é como se fossem a bússola de um navio, onde o timoneiro e a direção estão em plena concordância para chegarem a destinos seguros.
 
A confiança tem a proposta de nos levar a destino seguro. Imagine a bússola sinalizando algo e o timoneiro tomando outra direção. Em quem confiar? Afirmamos que essa relação de implicação mútua aplica-se quer entre os dois indivíduos, quer entre determinado sujeito e o objeto sob sua consideração, que, a seu turno, também pode ser abstrato ou concreto. Mas tem que andar em consonância.
 
Podemos ver que essa co-significação originária mostra-se plena quando se trata de dois sujeitos, ambos com capacidade ativa, pois nesse caso se pode invocar o correlato confiança, do latim cum, com, e fides, fé. Confiança com Fidelidade são resultantes de fé! Caminham juntos para um êxito pleno!

Ampliando o conceito de Lealdade e Fidelidade para entender a Honra

Precisamos compreender que Lealdade e Fidelidade são correlatas, e que não são linguagem declarativa, são linguagem de execução. Apesar do termo fiel ser a palavra mais explorada nos primórdios, principalmente para subsistência tribal e alianças entre grupos heterogêneos na cultura, costume, língua e até mesmo religiosos. Para não dizimarem as tribos e os povos, efetuava-se um pacto de Fidelidade para preservação da raça. Geralmente, essa aliança de Fidelidade era feita entre os líderes maiores, chefes das comunidades.
 
O Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa define Fidelidade como: qualidade de fiel; Lealdade. Onde a Lealdade é colocada em prova. Constância, firmeza nas afeições, nos sentimentos, perseverança. Observância rigorosa da verdade; exatidão.
 
O termo Fidelidade pode ser empregado para se referir a qualquer uma das áreas ou dos assuntos a seguir: relacionamento em todos os aspectos, social, político, econômico, conjugal, institucional e religioso.
 
Vamos agora ampliar o conceito de Lealdade. Leal é aquele que, mesmo sem entender, procura fazer seu papel para não permitir desconfiança nem lisura no caráter.
 
Lealdade é a bandeira da seriedade hasteada quando todos esperam uma atitude de desprezo. Lealdade é caminhar com a viva convicção de que somos uma equipe que não permite desconfiança. É o sinal vivo de que é possível que, no meio da traição, exista alguém disposto a pagar preço pelo sonho implementado. É a ferramenta da Honra, que permite ao leal não se vender nem negociar seus sonhos mesmo que as zombarias cheguem ao arraial. Lealdade é ter a segurança que o outro que anda conosco não é um zelote na esquina do acaso. Lealdade é um sentimento muito mais enxertado no caráter do que no coração.
 
Quando temos Lealdade, a Fidelidade é visível, e o Princípio da Honra se torna palpável. Não honramos quando concordamos, mas quando o princípio fala mais alto que o coração; isso é Lealdade. É possível alguém ser fiel ao outro e infiel a si mesmo, mas não tem como alguém ser leal para consigo e desleal com os outros.
 
A Lealdade é um princípio tão vivo, que mesmo que queiramos morrer no destino da Fidelidade, a Lealdade nos ressuscita. Lealdade é uma chamada de princípio tão nobre, que os que experimentam dessa verdade nunca serão visitados pela crise!
 
Fidelidade, Lealdade e Honra são princípios tão singulares, que quem conseguir absorvê-los terá paz consigo mesmo, e os outros que convivem conosco nunca serão ameaças.
 
A Lealdade é tão estabelecida na verdade, que mesmo que uma visitação estranha queira plantar uma semente estranha na nossa mente, a Lealdade será capaz de vencer todos os pensamentos contrários a uma aliança de Honra. Onde há Lealdade, a crise é inexistente. Um relacionamento sem Lealdade vive em crise e experimenta desconfiança em todas as atitudes. 
 
Uma geração nova que restaura esses conceitos viverá mais, pois a Honra tem o poder de nos fazer longevos. A Lealdade nos dá a base para tudo isso e a Fidelidade é a parte da confiança gestada na aliança, para não sermos atropelados nos nossos caminhos. Sabemos que tudo funciona e se nove por princípios e traz para nós uma segurança que nos dá direito a levarmos para a vida eterna. Quando entendemos o princípio da Lealdade, a Fidelidade é consolidada, a Honra passa a ser parte do caráter e tudo quanto fizermos será um sucesso.
Fonte: Mir
Print Friendly

Comentários

comentários

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*